Indústria 4.0 – Garantia de qualidade para a indústria moderna

O futuro pertence à automação. Quando Henry Ford equipou sua fábrica com correias transportadoras pela primeira vez, há mais de 100 anos nos EUA, ele não poderia imaginar que, apenas algumas gerações mais tarde, haveriam carros individualmente configurados se movimentando em linhas de montagem - completamente automatizadas.

Indústria 4.0 – Garantia de qualidade para a indústria moderna

Este progresso é, em parte, baseado melhoria continua das tecnologias de medição, já que a quarta revolução industrial (Industry 4.0) exige instrumentos de medição que façam mais do que apenas medir.

Seja na indústria automotiva, eletrônica ou de galvanoplastia, os robôs são cada vez mais utilizados em áreas onde seqüências repetitivas devam ser realizadas com precisão e velocidade. Isso não só aumenta a qualidade, mas também reduz custos, uma vez que os processos podem ser continuamente otimizados em condições constantes. O mesmo se aplica ao controle de qualidade: à medida que as taxas de ciclo aumentam e as plantas fabris se tornam mais conectadas, a tecnologia de medição deve aliar melhor desempenho e capacidade de integração.

Estratégia de alta tecnologia

Indústria 4.0 também significa um aumento da interligação entre os processos de produção e tecnologia da informação: na “fábrica inteligente”, a internet das coisas conecta máquinas, sistemas de medição, componentes e produtos. Em toda etapa da cadeia de valor, robôs estão se comunicando com dispositivos de medição. O governo federal alemão está apoiando tais desenvolvimentos através de sua estratégia de alta tecnologia. Em 2014, o governo declarou que a digitalização da economia como uma tarefa de alta prioridade para o futuro.

 

 

  • Indústria 1.0
    No início do século 18, Thomas Newcomen instalou a primeira máquina de vapor de uso comercial para bombear água de um poço de mina. Sua invenção lançou as bases para a primeira revolução industrial, que tomou a Europa como uma tempestade em 1784 com o advento do tear mecânico.
  • Indústria 2.0
    Então, em 1913, Henry Ford criou o famoso modelo T construído em linha de montagem. Ao longo dos anos, a fabricação ganhou velocidade continuamente até atingir apenas 93 minutos para fabricar um Modelo T.
  • Indústria 3.0
    Com o lançamento do microchip, o mundo do trabalho foi novamente reinventado. De repente, nas fábricas da década de 1970, não eram mais os técnicos e sim os programadores o grupo profissional mais proeminente.
  • Indústria 4.0
    A internet é o berço da quarta revolução industrial. Na fábrica inteligente de hoje, todas as peças da cadeia de valor estão ligadas entre si através da Internet das coisas.

 

Tamanho do arquivo: 1

Uma das características que definem a Indústria 4.0 é a descentralização. Através da Internet das Coisas, cada unidade tem acesso a todos os dados de uma determinada peça. Isso permite a descentralização da tomada de decisão e a produção se torna modularizada.

Em um mundo ideal, isto permitiria que um cliente customize seu produto. Por exemplo, um celular poderia ser pintado na cor desejada pelo cliente e gravado individualmente – apenas como uma etapa normal em uma linha de produção. No entanto, apesar da maior diversidade de produtos e processos, qualquer peça única ainda não custaria mais do que aquelas produzidas em massa.

Garantia da qualidade em tempo real

A fabricação individualizada possibilitaria uma produção completamente transparente: Quando dados compreenssíveis estão disponíveis em cada etapa, se necessário, o produto final pode ser rastreado reversamente até as matérias-primas.

Para que esta visão se torne realidade é necessário um sistema de ensaios poderoso e totalmente integrado com interfaces todas as unidades de controle. O controle de qualidade deve ser executado em tempo real se travar o processo; sensores e sistemas de medição se tornam os olhos e ouvidos da fábrica inteligente.

A Fischer vem desenvolvendo e produzindo instrumentos de medição altamente avançados por mais de 60 anos. Agora, nós estamos utilizando nossa experiência em tecnologias de medição na área de automação. Com mais de 300 sistemas inline instalados em todo mundo, nós oferecemos tecnologia de medição sofisticada, automatizada – desde uma unidade padrão até soluções customizadas.

Medição de camada por contato

Especialmente na indústria automotiva, a gestão da qualidade é altamente automatizada. Com o FISCHERSCOPE MMS PC2, a Fischer oferece um sistema flexível que emprega diversos métodos de medição para uso em vários estágios de produção.

Para testar peças grandes, o processo de medição pode ser automatizado com a ajuda de um braço robotizado de multi-eixos. Por exemplo, a camada de camadas galvanizadas em carrocerias automotivas pode ser rápida e precisamente determinada utilizando o método de fase sensível. Utilizando uma sonda, o robo pode agilmente escanear uma sequência de pontos, localizando a posição via reconhecimento de imagem.

Em contraste com a medição manual, o robo sempre irá posicionar a sonda perfeitamente na vertical, mesmo em peças curvas como paralamas. Essa condição constante de medição torna possível descobrir pequenas diferenças na qualidade da camada e então atuar na melhoria do processo de pintura.

Automação na indústria eletrônica

Nem todos os robos são grandes e laranjas! Na indústria eletrônica, carros automáticos e sistemas de mmanuseio são frequentemente utilizados para proteger peças frágeis tais como wafers de indevidas influências ambientais. Os Wafers de silício são fabricados em condições de sala limpa. O X-RAY XDV-μ SEMI é uma estação de teste totalmente automática na qual esses sensíveis wafers podem ser medidos de forma precisa e segura

Embora a fabricação de wafers seja totalmente diferente da produção de carros: o controle de qualidade deve se inserir de maneira similar no processo produtivo. Isto porque nós também equipamos nossos sistemas de fluorência de raios -X com interfaces de dados para conexão com PLC's.

O Raio X XDV-µ SEMI é projetado especialmente para operar em salas limpas na produção de wafers. Um robo transfere automaticamente os wafers de um bastidor para o para o interior encapsulado do instrumento de medição com o máximo cuidado e precisão. Equipado com um detector de alto desempenho e tubos microcapilares, o sistema de fluorescência de Raios-X pode realizar análises bastante refinadas como a determinação da composição de materiais de solder caps ou a espessura de ouro em plugues de contato.

Uso eficiente de ouro em eletrodeposição

Muitos dos plugues usados na moderna indústria eletrônica te, acabamento eletrodepositado. Em geral, altos conectores de alto valor são revestidos com ouro, tornando-os particularmente resistentes a corrosão.

Para evitar o desperdício de materiais caros, como o ouro, é preciso acompanhar de perto a espessura do revestimento durante o processo de galvanização de tiras. A Fischer possui mais de 30 anos de experiência nesta área de automação e no FISCHERSCOPE X-RAY 4000, criou um sistema perfeitamente adequado para esta indústria. Por exemplo, somos o único fabricante a oferecer uma variedade de parâmetros de avaliação estatística que podem reduzir significativamente a quantidade de ouro consumido, garantindo a mesma qualidade de revestimento. Isso é único no mercado.

Desde a primeira discussão até a phasing-out

Além desses exemplos, a Fischer atende muitas outras indústrias com suas soluções de medição automatizadas. Nós colocamos uma grande ênfase no serviço durante todo o curso do ciclo de vida de um sistema de medição em linha. Desde a primeira contato de vendas até o phasing-out de um instrumento, o serviço Fischer é adaptado exatamente às necessidades do cliente. Isso torna possível para as fábricas modernas produzir produtos individualizados 24 horas por dia enquanto monitoram continuamente a qualidade.